ESTAÇÃO DE RADIOAMADOR - PU4-TAM - CARANGOLA -MG

ESTAÇÃO DE RADIOAMADOR -  PU4-TAM - CARANGOLA  -MG
PU4-TAM - MAGELA

Índices de propagação

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

TYCHE: CIENTISTAS TENTAM PROVAR PLANETA GIGANTE NO SISTEMA SOLAR

Em 1999, uma dupla de pesquisadores constatou que diversos cometas observados apresentavam fortes desvios em relação às órbitas calculadas. Segundo eles, isso seria provacado pela atração gravitacional de um planeta quatro vezes maior que Júpter, escondido dentro do Sistema Solar. Eles batizaram esse grande objeto de TYCHE.

Na ocasião Jhon Matese e Daniel Whitmire, ligados à Universidade de Lousiana-Lafayette, publicaram um artigo propondo que somente a presença de um objeto de grande massa no interior da nuvem de Ort uma hipotética região circular localizada a quase um ano-luz do Sol - poderia explicar as anomalias observadas no caminho dos cometas provinientes daquele local.

Segundo cientistas, devido ao brilho muito tênue e temperatura muito baixa, a existência de Tyche só poderia ser comprovada através de imagens no espectro infravermelho que registrassem aquela região específica e apostaram suas fichas nas imagens que seriam geradas pelo telescópio espacial WISE, a ser lançado em 2009.

Recentemente, devido à divulgação de parte de dados do telescópio WISE, a teoria de Mantese e Whitmire voltou a ser alvo de especulações, já que a NASA, confirmou que a primeira parte dos dados coletados será divulgada em abril de 2011 e a segunda etapa em março de 2012.

"Existem fortes evidências de que existe um grande objeto naquela região", disse Mantese. "O padrão de desvio na órbita de alguns cometas persiste. È possível que seja apenas uma casualidade estatísticas, mas essa probabilidade diminuiu à medida que temos mais dados acumulados nsoúltimos 10 anos", disse o cientista.

Mantese explica que a quantidade de dados gerados pelo telescópío é imensa e que "garimpar" o banco de dados pode levar bastante tempo. "Não temos uma previsão ao certo. Talvez dosi ou três anos até encontrarmos alguma coisa, mas se o objeto realmente estiver ali, vamos achá-lo.

Caso Tyche realmente exista, de acordo com a dupla de astrofísicos ele se localizaria a 2,25 trilhões de quilômetros de distância. Seria um objeto gasoso e teria um periodo de translação ao redor de 375 anos.

Durante a missão, o teloescópio produziu nada mais que 15 milhões de imagens que agora serão estudadas minunciosamente, Se a hipótese de Mantese e Whimire estiver correta, Júpiter perderá seu posto de maior planeta do Sistema Solar e o Sol poderá não ser mais uma estrela solitária.

Fonte: Apolo 11

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

O QUE UM RADIOAMADOR PRINCIPIANTE DEVE SABER DE RADIO CARTÕES

Temos recebido, especialmente de radioamadores novos, grande quantidade de confirmações de comunicados que, à vista das convenções internacionais entre assiciações de radioamadorismo de validade para quaisquer diplomas ou concursos.

A falha mais frequente e neste ponto pecam até cartões impressos pela própria LABRE é a falta da expressão "2-Way" (significando contato bilateral ). Esta expressão deve constar de todas as cartolinas, e somente deve ser riscada na conformação de cartões recebidos de radioescutas.

A segunda falha mais frequente, e esta é sempre culpa do próprio radioamador, é falta de assinatura. Um cartão sem assinatura não é outra coisa que um formulário preenchido por qualquer pessoa.

Além destes requisitos, muitas vazes idnorados pelo radioamador novato, o cartão deve conter:
1 - Indicativos de chamada da própria estação e da estação trabalhada;
2 - Ano, mês, dia, hora e minuto do comunicado (se possível, em hora UTC, especialmente quando a estação trabalhada for de outro fuso horário);
3 - Faixa trabalhada (nâo é necessário indicar a frequência exata: basta a faixa);
4 - Tipo de emissão utilizada (esta pode ser indicada em forma popular, como AM, FM, SSB, CW, etc., ou sem simbologia apropriada, como 6A3, 16F3, 3A3J, A1, etc.).
5 - Características do sinal recebido (escala RST),

Se qualquer dos dados acima faltar em seu cartão, escreva-o à mão, a fim de não deixar o infeliz destinatário descobrir na hora de solicitar um diploma que o cartão recebido de sua estação está sem valor.

É facultativo mencionar se você solicitar o envio de radiocartão(PSE QSL) ou se agradece o radiocartão recebido(TNX QSL). Todaviam esta informação é útil para o outra estação saber se o cartão enviado chegou até você (N.R.1).

Mais um lebrete ao preencher o cartão: nunca indique o mês com número, a não ser que esteja identificado por calunas qual é o número que corresponde ao mês . Por exemplo: no Brasil, 05/06/1980 significa o dia 5 de juho de 1980, porém, nos EUA, o mes significa 6 de maio de 1980. Se o seu cartão não contiver colunas para mês e dia, escreva o mês com letras 5 jun 1980, ou jun, 5, 1980. Assim evitará que o destinatário tenha que procurar em seu registro de comunicados em dois lugares diferentes (se ele se lembrar da duplicidade de sentido acima mencionada).


Quanto ao indicativio de chamada de estação trabalhada, coloque-o em destaque, a fim de facilitar aos "bureaus" de QSL a classificação de seu cartão até o fim para descobrir a quem se destina. A boa prática é colocar a estação trabalhada em primeiro lugar.


Escreva sempre com letras de forma legíveis e inconfundíveis, ou, se não for capaz, com máquina de escrever. Diferencie sempre o dígito zero(0) da letra O. Depois de preenchido o cartão, verifique mais uma vez se não há possibilidade de confusão.(a lei de Murphy) está em pleno vigor também nos "bureaus" QSL). Para aumentar a legibilidade e clareza das informações, você pode usar canetas com cores diferentes da cor de impressão.

O tamanho da cartolina não deve exceder o tamanho padrão do cartão postal. Os "bureaus" enviam cartões em pacotes, e qualquer excesso de tamanho, resulta na dobra dos cartões os quais perdem sua originabilidade.

Além das informações obrigatórias, o radioamador pode fazer constar no radiocartão a descrição ou fotografia de seu "shack", dados sobre sua familia, informações sobre seus "hobbies", suas atividades radioamadoristicas e pode constar mensagens pessoais ralecionadas com o contato relizado.

O material e a forma do radiocartão podem exprimir idéias originais. Já recebemos radiocartões em folha de madeira, em lâmina de acetado, por computador, simplesmente carimbado sobre papel e outro com gravura caseira. O que é importante não é quanto custou, mas a idéia original que ele contém. Cartões de produção individual são geralmente mais apreciados do que cartões produzidos em escala industrial.

O QSL é o cartão de visitas da estação e de seu opedrador. Procure criar impressão favorável e não deixe que, através dele, formen julgamentos desfavoráveis, devido a seu texto e preenchimento incompletos e/ou incorretos.

N.R.1 Observa-se frequentemente o uso incorreto dessa informação: muitos radioamadores marcam ambas as quadrículas (PSE e TNX), quando apenas uma delas deve ser assinalada, conforme dito pelo autor.

De acordo com alei de Murphy, quando alguma coisa pode sair errada, ela não deixará de sair errada.

Fonte: Revista Eletrônica Popular

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela





segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

OS PRIMEIROS EXAMES PARA RADIOAMADORES REALIZADOS NO BRASIL

Conforme já mencionamos, desde 1909 o radioamadorismo existia no Brasil, mas ainda não era devidamente regulamentado. A 05 de novembro de 1924, foi publicado o Decreto número 16.657, que passou a legislar o serviço de radioamadorismo no país. A partir de então, todos os que operavam deveriam submeter-se a exames para obter a sua licença oficial.

Os primeiros exames foram realizados pelo antigo DCT  Departamento de Correios e Telégrafos, em janeiro de 1925, no Rio de Janeiro, e em fevereiro de 1926, em São Paulo.

As primeiras licenças foram expedidas em maio e entregues em novembro do mesmo ano.

Entre os contemplados figuravam:

Severino Justi - SB-2AB
Leonardo Jones - SB-2SP
João Ramos Bacaratt - SB-2AJ
César Yazbek - SB-2AG
João Levy da Silva - SB-2AL
Georges Corbisier - SB-2AD
Luiz Amaral César - SB-2AC

Todos de São Paulo

Demócrito L. Seabra - SB-1AT
Pedro Charmont - SB-1AD

do Rio de Janeiro, e muitos outros cariocas.

Fonte: PY8-JS - Roberto M.Rodrigues
           Livro Radioamadorismo o mundo em seu lar

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

TERRA SAIRÁ IMUNE DE TEMPESTADE SOLAR

Maior tempestade solar dos últimos anos não causará o final do mundo, diz NASA.
A NASA, Agência Especial Americana, emitiu comunicado na tentativa de acalmar os ânimos a respeito da erupção solar de segunda-feira(14), que está atingindo a Terra desde quinta(17). Segundo o site Inovação Tecnológica, a divulgação sobre a atividade do Sol causou tanto temor que a Nasa resolvu colocar na página do site da Agência comunicado dizendo que nada grave ocorrerá no Planeta.

A nuvem de partículas produzida pelo vento no dia dos namorados(data comemorada nos EUA e m outros locais do mundo) parece ser bastante fraca e não produzirá quaisque efeitos fortes à execeção, talvés de algumas belas auroras em latitudes altas do norte e do sul do planeta, diz o comunicado. A tempestade foi anunciada sendo a maior dos últimos anos, estimulando o boato de que o mundo irá acabar em 2012, data do final do calendário maia.

Apesar da intensa atividade solar ter acontecido na segunda, as partículas geradas pela explosão só chegaram à Terra ontem. Isso porque elas viajam relativamente "devagar" a uma velocidade de cerca de 900 Km/segundo, mais lentamente do que a velocidade da luz(300 mil Km/segundo). Dessa maneira, os cientistas conseguem checar tempestades solares dias antes de suas partículas alcançarem a Terra.

Fonte: Yahoo notícias

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

TERRANAUTAS EXPLORAM CAVERNA DE CRISTAIS A 300 METROS DE PROFUNDIDADE

Existem lugares na Terra que apresentam características tão severas que sua exploração exige cuidados tão grandes quanto os passeios espaciais. Alguns locais são tão profundos que a sensação térmica ultrapassa 100 graus célsius e para atingi-los são necessário descer a mais de 300 metros abaixo da terra. Um desses locias são as Cavernas dos Cristais Gigantes, exploradas apenas pelos terranautas.

As Cavernas se localizam próximo à cidade de Naica, no México e foram descobertas acidentalmente no ano de 2.000 por mineradores que trabalhavam na estração de prata da região. Em seu interior se encontram os maiores blocos de cristais existentes no mundo, alguns com mais de 11 metros de comprimento e 55 toneladas de peso.

As cavernas se encontram a mais de 300 metros de profundidade e para chegar até lá são necessários uniformes especiais, capazes de suportar o intenso calor. Ali, a temperatura do ar é maior que 55 graus Célcius e a umidade ultrapassa 90 %, fazendo a sensação térmica ultrapassar a temperatura da água em ebulição. As Cavernas dos Cristais Gigantes são um dos locais mais extremos do planeta.

MAGMA
O intenso calor no interior da caverna é produzido pela proximidade de uma câmara de magma incandescente alguns quilômetros abaixo do local. Entar ali sem uma proteção especial pode ser fatal em menos de 15 minutos, o que torna obrigatório o uso de trajes similares aos usados pelos astronautas. Mesmo com a proteção térmica, os terrenautas - como são chamados os exploradores - só podem permanecer no interior da caverna por no máximo 45 minutos.

"Não estamos no espaço exterior, mas no espaço interior", disse o explorador George Kourounis, que participou da expedição às Cavernas dos Cristais Gigantes entre 3 e 6 de setembro de 2009.

EXPLORADORES
Kourounis é um dos mais ativos exploradores científicos do mundo e seus trabalhos são amplamente veiculados em canais especializados como Discovery Channel, National Geographic, BBC, entre outros. O explorador também conhecido como "Caçador de Tempestades", por organizar expedições em busca de tornados.

"Para sobreviver nas Cavernas tivemos que levar equipamentos extra de refrigeração dentro de uma mochila", disse Kourounis. "Até os equipamentos eletrônicos precisam ser climatizados para funcionarem adequadamente. É um lugar realmente extremo, mas a beleza é incomparável", disse o explorador.

CRISTAIS
Os cristais do interior das cavernas são formados de selenita, uma espécie de gesso cristalizado emplamente usado na fabricação do vidro ou aditivo para solos pobres. Algumas peças cresceram ali durante meio milhão de anos, em uma solução de água quente saturada de minerais e durante todo esse tempo a temperatura da água permaneceu praticamente constante, aquecida pela câmara vulcânica abaixo das cavernas.

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela



sábado, 19 de fevereiro de 2011

PORQUE SOMOS RADIOAMADORES

Imaginemos alguém totalmente afastado da vida radioamadorística, sem nunca ter visto um equipamento dos que utilizamos, nem participado de nada a que se refira ao nosso "hobby".

Para esse alguém perceber a evolução tecnológica da produção em série de sofisticados transceptores, entenas, etc., poderá ser até uma tarefa simples. Do mesmo modo, entender a eficiência como estas trasnmissões se realizam em âmbito mundial, tal fato se evidência ainda pelo aspecto tecnológico.
Resta porém, algo que para o leigo absolutamente não faz sentido. É algo que foge ao entendimento normal de um indivíduo preocupado com o dia-a-dia e com o materialismo da vida. E lhe vem à mente algumas perguntas inquitantes.

- O que esta pessoa está buscando num contato tão distante, com alguém que nunca viu e que provavelmente nunca conhecerá ?
- Qual a recompensa deste tipo de contato ?
- Qual o interesse na transmissão de algumas mensagens a pessoas totalmente estranhas ?

Na resposta a essas perguntas, decobre-se todo o fascinio do radioamadorismo. A este fascinio permitimo-nos chamá-lo de " espírito universal de radioamador".

Este "estado de espírito" tem suas carcterísticas próprias.

Não pode ser confundifo com o simples contato telefônico à distância, que, muito embora tenha características de diálogo, não vai além disso. Não existe ai nenhuma ligação maior, não há aquele envolvimento, aquele afeto.

Aquele simples 73 enviado oui recebido, por fonia ou CW ao colega do outro lado da Terra, reveste-se de um sentido muito especial. Conseguimos fazer como se a Terra ficasse pequena para conter o tamanho do nosso abraço. Não importa quem seja aquele que nos abraça.

Sentimo-nos unidos apesar(e por causa) da distância.

Essa união universal, feita através das ondas que se propagam pelos céus, com toda certeza chegam sempre ao seu destino impregnadas de alguns perfume celestial, arrastado no seu trajeto.

Acreditamso ser este aspecto o mais relevante de tudo o que diz respeito ao radioamadorismo. Não importa o número de watts do transmissor ou o número de elementos da antena. De igual maneira, não importa o grau de sofisticação do "shark" ou dos DB's a mais de ganho.

Esses ítens perdem por completo sentido se, os que transmitem ou recebem não estão revestidos do "Espírito Universal de Radioamador".

De nada adianta as Associações, Labres, regulamentos e legislações se, o teor maior daquele que se comunica não leva consigo a aproximação de todos os homens do mundo.

Fonte: PY2-NR Paulo Mandsen
           PS7-AHR - Arquivo Histórico do Radioamador Brasileiro


PU4-TAM
PX4H-2657
Magela


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

UNIÃO INTERNACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ITU

Se você perguntasse aos radioamadores qual é a entidade responsável por conceder privilégios para utilizar porções  do espectro de radioelétrico para o radioamadorismo a maioria responderia é a sua autoridade nacional de telecomunicações. Entretanto, isso é apenas parcialmente verdadeiro. A autoridade funal para a utilização do espectro radioelétrico é a União Internacional das Telecomunicações(UTI) - sigla em inglês). O ideal é que todo radioamador entenda o que é a ITU e por que o trabalho e as decisões da entidade são importantes.

A maioria dos países do mundo são membros da ITU e estão vinculados, por meio de tratados internacionais celebrados com a entidade, às suas decisões e respeito do uso doespectro radioelétrico. Cabe a cada país decidir se determinada decisão da ITU sobre o uso do espectro é aplicável ou não em sua jurisdição. Não é comum que os países façam isso, mas, a autoridade soberana sob seus territórios e cidadãos os permite.

A União Internacional de Telecomunicações - ITU, é uma agência da Organização das Nações Unidas (ONU) que lida com assuntos ligados a tecnologia de comunicação e irformação. A entidade possui um sítio na internet bem completo(http://www.itu.int/), que detalha bem o seu trabalho. A ITU está baseada em Genebra, na Suiça e possui 192 países-membros e mais de 700 associados setoriais.

A ITU coordena o uso compartilhado global do espectro radioelétrico promove a cooperação internacional na atribuição de órbitas de satélites, trabalha para melhorar a infraetrutura de telecomunicações nos países em desenvolvimento, estabelece os parâmetros internacionais que promovem a interconexão perfeita de uma vasta gama de sistemas de comunicações e também lida com outros temas globais, como a segurança cibernética e as mudanças climáticas

O mais graduado representante da ITU é seu Secretário-Geral, Dr.Hamadoun Toure, que também é radioamador e atende pelo indicativo HB9EHT. A ITU tem três setores: radio comunicação(ITU-R), desenvolvimento(ITU-D) e normalização(ITU-T). A IARU faz parte tanto do setor ITU-R quanto do ITU-D. A IARU participa integralmente dos dois setores e comparece em toda e qualquer reunião que envolva questões que possam afetar o radioamador ou os serviços de radioamador por satélite. O Secretário-Geral, o Secretário-Geral adjunto e os Diretores dos 3 setores da ITU são eleitos pelos países membros para mandatos de quatro anos nas Conferências de Plenipotenciários, que ocorrem a cada 4 anos. A IARU a organização internacional reconhecida para telecomunicações e é convidada para participar como observadora nas Conferências de Plenipotenciarios. A mais recente reunião ocorreu em outubro de 2010, na cidade de Guadalajara, no México.

O conselho da ITU foi criado em 1.947. com o nome de Conselho Administrativo, seguindo as decisões da Conferência de Plenopotenciarios realizada no mesmo ano, na cidade de Atlantic City, no estado de Nova Jersey, EUA. O Conselho é composto por um máximo de 25% do número total dos Estados-Membros e é eleito pela Conferência, respeitando-se a distribuição geográfica de assentos(as cinco regiões do mundo - Américas, Europa Odicental, África, Europa Oriental e Ásia - deverm estar representadas no Conselho). O Conselho atual é composto por 48 membros.

O papel do Conselho é de, durante o intervalo entre as Conferências de Plenipotenciários, considerar questões gerais de telecomunicações, garantir as atividades e políticas da União atendam às dinâmicas atuais e que modificam rapidamente o ambiente das telecomunicações. O Conselho também prepara relatórios sobre políticas e planos estratégicos da instituição. Além disso, o Conselho é responsável por garantir o bom funcionamento do dia-a-dia da União, coordenar os planos de trabalho, aprovar orçamentos e controlar as despesas e gastos. Finalmente, o Conselho também toma todas as medidas necessárias para facilitar a implementação dos dispositivos da Constituição da ITU, da Convenção da ITU, os regulamentos administrativos (regulamentos internacionais de telecomunicações e regulamentos de rádio), às decisões da Conferência dos Plenipotenciários e, quando apropriado, as decisões de autros encontros e Conferências da União. A IARU participou de diversas reuniões do Conselho da ITU no passado.

De acordo com a constituição da ITU, a Conferência pode:

1 - Rever o Regulamento das Radiocomunicações e qualquer atribuição de frequências associadas e planos de loteamento.

2 - Analisar todas as questões de caráter mundial de radiocomunicação.

3 - Instruir o Conselho de Regulamento de Rádio e o Bureau de Radiocomunicações e revisar suas atividades.

4 - Determinar as questões que deverão ser estudadas pela Assembléia de Radiocomunicação e seus grupos de trabalho visando a preparação para futuras Conferências de Radiocomunicação.


Dai a importância da ITU dentro do mundo radioamadorístico na orientação e coordenação do nosso "hoby" preferido.

Fonte: Labre Nacional

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela



terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

SOL ACORDA E PRODUZ MAIOR EXPLOSÃO DE RAIOS-X DOS ÚLTIMOS 4 ANOS

Eram exatamente 23:56 hs pelo horário de Brasilia quando os satélites que munitoram o ambiente espacial deram o aviso. Depois de quase quatro anos sem qualquer manifestação mais intensa, finalmente o Sol deu o ar da graça e disparou contra a Terra a primeira forte emissão de raios-x do atual Ciclo Solar 24.

A emissão eletromagnética foi produzida por uma forte explosão junto ao grupo de manchas solares 1158, apontadas diretamente na direção do nosso planeta. Além da radiação a explosão provocou uma espécie de tsumani qu "chacoalhou" a atmosfera da estrela e produziu uma grande ejeção de massa coronal que nos próximos dias deverá atingir a alta atmosfera da Terra.

Essa massa de partículas é composta de bilhões de toneladas de gás ionizado que se desloca a mais de 2 milhões de quilometros por hora. Quando atinge a camada mais alta da atmosfera, excitam os átomos de oxigênio, provocando as fantásticas AURORAS BOREAIS.

De acordo com dados registrados pelo satélite geoestacionário GOES-10, o fluxo de raios-x atingiu o nível " X " da escala de intensidades. Como as ondas eletromagnéticas se propagam muito mais rápido que as partículas que ainda estão se aproximando, o nível de emissão no comprimento de ondas do raios-x permite estimar o tamanho da tempestade geomagnética que deverá atingir a Terra.

Normalmente, emissões de nível X são capazes de provocar blackouts de radiopropagação que podem durar diversas horas ao eté mesmo dias. Quando a emissão é muito intensa, as tempestades geomagnéticas também podem causar danos em equipamentos eletrônicos sensíveis a até mesmo provocar problemas no fornecimento de energia elétrica caso as correntes elétricas sejam induzidas nas linhas de transmissão.

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

domingo, 13 de fevereiro de 2011

O CHOQUE ELÉTRICO

A passagem de uma corrente elétrica através do corpo humano pode provocar  diversos efeitos, alguns dos quais são muito perigosos.


Uma corrente muito fraca mal consegue excitar os nossos nervos e nada sentimos, nesse caso, a corrente é considerada inofensiva, por não manisfestar outros efeitos. Mas se a corrente tiver uma intensidade um pouco maior, ela já consegue excitar os nervos provocando diversos tipos de sensação que vão desde um simples formigamento até o limiar da dor.


No caso de uma corrente um pouco mais forte, além da dor podem ocorrer efeitos adicionais e muito perigoso como queimaduras e até mesmo a paralização de algumas funções vitais do corpo. É muito difícil dizer com precisão qual é tensão que pode matar uma pessoa porque os efeitos do choque dependem muito mais da corrente e a corrente não depende apenas da tensão, mas também da resistência apresentada pela pessoa no momento do choque, e a resistência da pessoa que leva o choque depende muito de saber o que fazer, é verdade que o choque paraliza nosso corpo ou faz que façamos movimentos sem sentido.

Essa resistência pode variar entre centenas de milhares de ohms nos pontos em que a pele é mais grossa e seca, até algumas centenas de ohms nos locais em que a pele fina ou esteja ferida e/ou molhada. Importante na análise das condições em que uma pessoa pode levar choques é o fato da corrente poder circular somente se houver um percurso para isso, o que quer dizer que uma pessoa só pode levar um choque se a corrente puder circular entre dois pontos de seu corpo.

Isso quer dizer que se a pessoa tiver isolada não vai permitir a passagem de corrente, portanto não vai levar choque, na verdade, existem duas condições em que uma pessoa vai levar choques. Na primeira condição a corrente pode circular entre o ponto de contato da pessoa com o circuito elétrico e a terra, caso em que a presença de um bom isolante, como um sapato seco e de sola de borracha pode ser eficiente na proteção, portanto não tem um caminho para a corrente seguirpara a terra.

Na segunda condição, é o caso em que a pessoa toca simultaniamente dois pontos do circuito de modo que a corrente pode circular entre eles, e o fato da pessoa estar com um sapato com a sola de borracha ou outro isolante não a impede de levar o choque, pois ela tocou em dois pontos do circuito e o seu corpo serviu de caminho para a corrente elétrica.

De um modo geral pode-se dizer que uma corrente entre 100 mA e 200 mA é suficiente para causar até a morte e que uma corrente de apenas 25 mA já é sufuciente para cauisar a paralisia de algumas funções importantes do corpo humano.

Nos aparelhos eletrônicos existem diversos pontos que são suficientes para causar choques perigosos, por isso a necessidade de cuidados especiais no manuseio de aparelhos eletrônicos, principalmente quando estiverem ligados, vale lembrar que mesmo que estejam desligados, muitos aparelhos podem ser responsãveis por choques muito violentos, devido às cargas armazenadas nos capacitores, principalmente se os capacitores tiverem as valores elevados.

A regra geral adotada pelos eletricistas consiste em manusear um fio ou objeto que possa estar energizado sempre usando uma mão só, a outra mão deve ser mantida no bolso, parece brincadeira, é fato verdadeiro essa regra, experimente e pergunte a um eletricista profissional e verá, em nenhuma ipótese o eletricista profissional utiliza as duas mãos num fio ou objeto que possa estar energizado.


PU4-TAM
PX4H-2657
Magela



sábado, 5 de fevereiro de 2011

NIKOLA TESLA

Para que você entenda o que é NANO TESLA dito na matéria colocada abaixo, vamos editar algo sobre o assunto.

Nikola Tesla,( império Austríaco, 10 de julho de 1.856 - Nova Iorque, 7 de janeiro de 1.943). foi um inventor nos campos da engnharia mecânica eletrotécnica, da etnia sérvia nascido na aldeia de Smiljan. Vojna Krajina, no território da atual Cróacia. Era súbdito do Império Austríaco por nascimento e mais tarde tornou-se um cidadão norte-americano. Tesla é muitas vezes descrito como um importante cientista e inventor da idade moderna, um homem que "espalhou luz sobre a face da terra". É mais conhecido pelas suas contribuições revolucionárias no campo do electromagnetismo no fim do século XIX e início do século XX. As patentes de Tesla e o seu trabalho teórico formam as bases dos modernos sistemas de potência elétrica em corrente alternada(AC), incluindo os sistemas de distribuição de energia multifásicos e o motor AC, com os quais ajudou na instalação da Segunda Revolução Industrial.

Depois da sua demonstração de transmissão sem fios(rádio) em 1.894 e após ser o vencedor da "Guerra das Correntes", tornou-se largamente respeitado como um dos maiores engenheiros eletrotécnicos que trabalhavam nos EUA. Muitos dos seus primeiros trabalhos foram pioneiros na moderna engenharia eletrotécnica e muitas das suas descobertas foram importantes a desbravar caminho para o futuro. Durante este periodo, nos EUA, a fama de Tesla rivalizou com a de qualquer outro inventor ou cientista da história e cultura popular, mas devido à sua personalidade excêntrica e às suas afirmações aparentemente bizarras e inacreditáveis sobre possíveis desenvolvimentos científicos, Tesla caiu eventualmente no ostracismo e olhado como um cientista louco. Nunca tendo dado muita atenção às suas finanças, Tesla morreu empobrecido aos 86 anos.

A unidade de SI que mede a densidade do fluxo magnético ou a indução magnética(geralmente conhecida como campo magnético " B "), o TESLA, foi nomeada em sua honra(na Conference Générale des Paids et Mesures, Paris, 1.960), assim como o efeito Tesla da transmissão sem fio de energia para aparelhos eletrônicos com energia sem fio, que Tesla demonstrou numa escala menor(lâmpadas elétricas), já em 1.893 e aspirava usar para a transmissão intercontinental de níveis industriais de energia no seu projeto inacabado da Wardenclyffe Tower.

A parte os seus trabalhos em eletromagnetismo e engenharia eletromacânica, Tesla contribuiu em diferentes medidas para o esabelecimento da robótica, controle remoto, radar e ciência computacional, e para a expansão da balística, fpisica nuclear e física teórica. Em 1.943 o Supremo Tribunal dos Estados Unidos acreditou-o como sendo o inventor do rádio. Muitos das sua realizações foram usadas, comalguma controvérsia, para apoiar várias pseudociências, teorias sobre OVINIs, e as primeiras formas de ocultismo New Age.

Tesla recebeu da Checoslováquia  a mais alta ordem do Leão Branco.

Fone: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela



TEMPESTADE SOLAR PODE SER A CAUSA DO APAGÃO NO NORDESTE

Apesar do recente apagão do Nordeste ter como provável causa o acionamento do sistema de proteção em uma subestação no município de Jatobá, em Pernambuco, as causas que levaram ao apagão podem ter sido provocadas por um repentino pulso eletromagnético corrido às 23:36 Hs(hora do Nordeste), provocado por uma tempestade solar.

Em boletim recebido do SWPC, Centro de Previsão de Tempo Espacial dos EUA, às 02:36 UTC(23:36hs no Nordeste e 00:36 Hs em Brasília), magnetrômetros instalados em Boulder, no Colorado, registraram um repentino pulso eletromagnético de 8 nano Teslas(Teslas é a unidade de medição de campos magnéticos).

Exatamente nesse mesmo instante, quase toda a região Nordeste ficou às escuras. Segundo relatos feitos no site Painel Global, diversos carros e luzes também apresentaram funcionamento errático e intermitente, além de muita interferência nas estações de rádio.

O pulso eletromagnético detectado nos EUA teve origem após uma explosão solar ocorrida no dia 13 de janeiro, quando uma grande quantidade de massa coronal foi ejetada da estrela. A maior parte dessas partículas seguiu em direção ao espaço, enquanto uma pequena parcela atinfiu o campo magnético terrestre e pode ter provocado auroras nas latitudes médias e altas.

Ainda é muito cedo para se afirmar com certeza se de fato o pulso eletromagnético foi o responsável por fazer "cair" o sistema elétrico em diversos estados, mas os relatos de interferências em estações de rádio associados ao exato momento que o pulso foi detectado contribuem para essa possibilidade.

É importante destacar que o desvio apontado no magnetômetro de Boulder às 23:36 Hs não são capazes de avaliar a intensidade do campo eletromagnético induzido nas redes de energia elétrica. Eles apenas indicam um desvio anômalo no campo magnético da estação e que este foi provocado por um pulso eletromagnético provocado por uma explosão solar.

Para fins de comparação, o pulso eletromagnético registrado teve intensidade de 8 nano Teslas. A maior tempestade solar já registrada ocorreu em setembro de 1.857 e teve a intensidade estimada em 110 nomo Teslas. Essa tempestade ficou conhecida como Evento Carrington.

Fonte: Wikipédia

PU4TAM
PX4H-2657
Magela




NOVOS ESTUDOS MOSTRAM QUE A LUA TEM NÚCLEO IGUAL A TERRA

Utilizando modernas técnicas de sismologia aplicadas a antigos dados coletados pelas missões Apollo entre 1.969 e 1.972, pesquisadores estadunidenses confirmaram que a Lua tem núcleos similares aos terrestres. De acordo com os cientistas, isso explicaria os sinais de magnetismo encontrados nas rochas trazidas pelos astronautas, além de confirmar que esse campo magnético também seria gerado através do efeito dinamo, da mesma maneira que ocorre na Terra.

De acordo com Renne Weber, ligada ao Centro Marshall de vôos espaciais, da NASA, as descobertas sugerem que a Lua possui um núcleo interno sólido rico em ferro, com cerca de 250 km de raio e um nécleo externo, composto principalmente de ferro líquido com 500 km de raio. O estudo indica que os nécleos também contem uma pequena porcentagem de elementos leves, como enxofre, concordando com as últimas pesquisas sobre o núcleo terrestre e que sugeram a presença de elementos leves na camada ao redor do núcleo interno.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores utilizaram os dados coletados pelos instrumentos deixados na Lua durante as missões Apollo. Entre 1.969 e 1.72 os astronautas instalaram na superfície lunar quatro sismômetros que registram contiua atividade sísmica até 1.977

NOVAS TÉCNICAS

Na análise dos dados foram aplicadas as mais modernas técnicas e metodologias sismológicas existentes na atualidade, ente elas o processamento por matriz, técnica que prmitiu identificar e distinguir as fontes dos sinais dos abalos lunares. Os cientistas conseguiram identificar como e por onde as ondas sísmicas passaram ou foram rfletidas por elementos no interior da Lua, descobrindo a composição e estado das camadas em várias profundidades.

Apesar das sofisticadas missões de imageamento lunar terem feito significantes contribuições para o estudo da topografia, o interior do satélite natural da terra permaneceu sujeito a diversas especulações desde a era Apollo. Os pesquisadores já haviam deduzido sobre a existência de um núcleo lunar com base em estimativas indiretas das propriedades do interior do satélite, mas muitos cientistas discordavam sobre a existência de camadas, o raio e sua composição.

A principal limitação do estudo sismico lunar era o forte ruído causado pela sobreposição de sinais saltando repetidamente entre as estruturas da crosta fracionada da lua. Para vencer este desafio Webber empregou uma noa técnica chamada empilhamento de sismograma, uma espécie de particionamento digital dos sinais. O método melhorou a relação sinal-ruído e permitiu que os cientistas tivessem uma visão mais clara do caminho e do comportamento de cada sinal original que trafegou pelo interior lunar.

"Esperamos continuar trabalhando com os dados da missão Apollo para refinar nossas estimativas das propriedades do núcleo e deixar as sinais sísmicos a mais claro possível. Isso nos ajudará ainda mais a interpretar os dados coletados em futuras missões", disse a cientista.

NOVA MISSÃO

Uma das futuras missões a que se referiu Webber será a GRAIL(Gravity Recovery and Interior Laboratory), feranciada pela NASA. A missão será lançada este ano(2011) e consiste em duas naves gêmeas que orbitarão a Lua por diversos meses. O objetivo será medir de forma sem precedentes o campo gravitacional da Lua e permitirá aos cientistas respoderem questões fundamentais sobre a crosta e núcleo da Lua, revelando as estruturas abaixo da suoerfície e a histórica térmica do nosso satélite.

O trabalho de Webber foi publicado essa semana pela revista Science e teve como coautores cientistas ligados às Universidade do Arizona, Universidade da Califórnia e do Instituto de Física do Globo, de Paris.

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela


AQUECIMENTO GLOBAL: ALTURA DO NÍVEL DO MAR CONTINUA SUBINDO

Apesar dos governos mundiais fingirem que nada está acontecendo, o nível do médio do mar continua subindo e diversas áreas costeiras em todo o planeta já sentem os efeitos do avanço das águas.

A elevação não é provocada por um aumento anômalo da quantidade de água no planeta, mas pelo aumento do volume do líquido que chega às bacias oceânicas, originado principalmente pelo derretimento das calotas polares e das geleiras, que adiciona mais água aos oceanos. Além disso, o Aquecimento Global faz as moléculas da água se expandirem, forçando o oceano a ocupar mais espaço. Como a temperatura do planeta continua subindo, é de se esperar que aexpansão da água continue acelerando.

Visualmente, o atual aumento do nível do mar provoca um incremento de poucos centímetros na água que toca a base das falésias. No entanto, mesmo essa pequena elevação pode resultar em marés muito maiores que avançam sobre áreas costeiras planas, invadindo praias e até mesmo calçadões e ruas próximas à praia. Se o nível do mar sobe rapidamente, ecossistemas inteiros podem ser perturbados.

À medida que o mar avança, as populações que vivem em terras mais baixas passaram a conviver com a possibilidade de terem que deixar suas casas rumo ao interior ou então constuir diques ou muros de contenção que possam por algum tempo adiar a necessidade de mudança, que fatalmente um dia terá que acontecer.

Outra consequência da elevação do nível do mar é o impacto econômico direto que os portos deverão sofrer, já que os postos de embarque de mercadorias e algumas pontes precisarão ser refeitos para que possam continuar a serem usados. Entretanto, qualquer decisão de elevar ou modificar estruturas em áreas lotorâneas precisarão ser planejados com anos de antecedência devido à ampla gama de processos naturais que afetam a costa.

MEDIÇÕES

Atualmente, o nível do mar é medido por mareógrafos ao longo da costa e por altímetro-radar a bordo de satélites de sensoriamento remoto.

Durante o século 20, as mediçõs feitas pelos mareógrafos mostraram que o nível global dos oceanos subiu a uma taxa média de 1,7 centímetro por década. Dado coletados por satélites entre 1.993 e 2003 indicam que elevação subiu 3,1 milímetros por ano, ou 3,1 centímetro por década. Apesar da taxa de elevação ser bem documentada, o registro por altimetro ainda é muito limitado para se afirmar se estamos observando uma aceleração de longo prazo ou apenas uma variabilidade climátia.

à medida que as temperaturas e o nível do oceano aumentam, os cientistas continuam trabalhando para descobrir detalhes que permitam prever o quanto a água do mar em diferentes profundidades vai se aquecer. Além disso, diversos grupos de pesquisa trabalham para entender como as camadas de gelo na Groelândia e na Antártica vão reagir ao aumento das temperaturas globais, uma vez que se o derretimento das geleiras se acelerar, o nível do mar também poderá subir abruptamente.

Em 2007, o Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas, IPCC, projetou que o nível global dos oceanos deve subir entre 18 a 59 centímetros até o ano de 2100. Entretanto, diversos cientistas acreditam que esse número está subestimado já que o modelo usado para o prognóstico não levava em conta a aceleração do deretimento das calotas polares.

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

LINHA INTERNACIONAL DE DATA

A Linha Internacional de Data(LID), também chamada de Linha Internacional de Mudança de Data ou apenas Linha de Data, é uma linha imaginéria na superfície da Terra que implica uma mudança de data obrigatória ao cruzá-la Ao cruzar a linha de data de leste para oeste ganha-se um dia e ao passar de oeste para leste subtrai-se um dia no calendário.

Por conveniência a linha de data foi poricionada no globo terrestre do lado oposto ao Meridiano de Greenwich, mas localiza-se, na verdade, próxima ao merisdiano 180. Há discrepâncias no seu desenho a fim de atender a diversos fatores geopolíticos, satisfazendo territórios que de outro modo se posicionariam percialmente a leste ou oeste.

A primeira observação relacionada à LID ocorreu na expedição realizada por Fernão de Magalhães(1.519-1.522), a primeira a circunavegar o planeta. Os marinheiros sobreviventes no retorno a Espanha, tinham a certeza de qual era o dia da semana, como confirmado por vários registros de navegação. Entetanto, os que estavam em terra insistiam que o dia era diferente. Embora possamos hoje entender o que ocorreu, o fenômeno causoo grande surpresa na época, que fez com que fosse enviada uma delegação especial ao Vaticano para contar o Papa a odiséia temporal ocorrida. O Papa Adriano VI achava que, assim, era possível voltar no tempo e até chegou a sondar a proibição da Linha de Data, mas no fim ele compreendeu tudo e aceitou a "regra".

REFERÊNCIAS CULTURAIS

A linha de data é um argumento central no livro A Ilha do Dia Anterior, de Umberto Eco, que mostra um protagonista repousando num navio próximo a uma ilha do outro lado da Linha Internacional de Data. Incapaz de nadar, o personagem incorre em especulações físicas, metafísicas e religiosas acerca da Linha de Data.

Antes do Eco, o fenômeno da mudança de data foi explorado por Júlio Verne em "A Volta ao Mundo em Oitenta Dias".em que Phileas Fogg retorna a Londres após uma viagem ao redor do mudo. Viajando no sentido contrário de Fernão de Magalhães, o viajante pensa estar num dia posterior à data verdadeira. Um espisódio semelhante ocorre no livro "Os vinte e Um Balões".

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela

FUSO HORÁRIO

As zonas horárias ou fusos horários são cada uma das vinte e quatro áreas em que se divide a Terra e que seguem a mesma definição de tempo. O termo "fuso" denomina a porção de superfície esférica compreendida entre dois semiplanos que partem de um diâmetro da esfera, assemelhando-se à superfície externa de um gomo de laranja. Anteriormente, por volta de 1.300 ou já antes, usavam-se o tempo solar aparente, passagem meridiana do sol, de forma que a hora do meio-dia se diferenciava  de uma cidade para outra. Os fusos horários corrigiam em parte o problema ao colocar os relógios de cada região no mesmo tempo solar médio.

Os fusos horários geralmente estão centrados nos meridianos das longitudes que são múltiplos de 15 graus; no entanto, as formas dos fusos horários podem ser bastante irregulares devido às fronteiras nacionais dos vérios países ou devido a questões políticas(caso da China, que poderia abranger algo como 4 fusos horários, mas obriga todo o país a utilizar o horário de Pequim com evidentes distroções no oeste chinês onde quando não é inverno o sol nasce por volta de novew horas da manhã).

Todos os fusos horários são definidos em relação ao Tempo Universal Coordenado(UTC), o fuso horário que contém Londres quando esta cidade não está no horário de verão onde se localiza o meridiano de Greenwich, o qual divide o fuso horário.

HISTÓRIA

A hora era uma caracterpistica extremamente local. Antigos viajantes tinham que acertar o relógio toda a vez que chegava a uma cidade nova. O acerto de horas era feito através do sol: o meio dia representava o ponto mais alto que a estrela alcançava. Grande parte das empresas, devido a estas irregularidades resolveram fixar cem fusos dos caminhos de ferro. Esta prática ocorreu até 1.883

Na Grã-bretanha, foi criada uma única hora legal para todo o país(Inglaterra, Escócia e País de Gales), sendo o autor original desta ideia o Dr. Wilian Hyde Wollaston. Com isto, a prática foi se popularizando.

Great Western Railway, foi a primeira companhia de trem a utilizar a hora Greenwich Mean Time(GTM) ou Tempo Médio de Greenwich. Em 1.847, praticamente todas utilizavam este sistema.

O senador do Canadá, Sanford Fleming, em 1.878, sugeriu um sistema internacional de fusos horários. Seu pensamento era dividir a Terra em 24 faixas verticais, onde cada uma dalas era um fuso de uma hora. O planeta possui 360 graus de circunferência, assim sendo, cada faixa teria 15 graus de largura longitudinal. Em 1.879, o estudo foi publicado no jornal do Instituto do Canadá de Toronto. Com a aprovação norte-americana, em 18 de novembro de 1.883, as linhas de trem passaram a utilizar os fusos.

Em 1.894, foi realizado a Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, em Washington D.C; Estados Unidos. A proposta era padronizar a utilização mundial da hora global. Acabou sendo aceito a teoria  de Fleming. A longitude  0  passaria pelo Observatório Real de Grenwich. Os outros fusos seriam contados positivamente para leste, e negativamente para oeste, até ao Meridiano de 180 graus - o Anti-Meridiano, situado no Oceano Pacífico, onde seria a Linha Internacional de Data.

FUSOS ESPECIAIS

ANTÁRTIDA

O fuso horário oficial da Antártida é o único, o GTM 0,00, de Greenwich, Londres. É, porem, comum que nas bases intaladas no continente, seja adotado o horário do país sede da base.

Os fusos horários marítimos foram estabelecidos em 1.920 e são considerados por embarcações quando em alto mar, não incuídas ai as águas territoriais dos países, ilhas, territórios de ultramar, etc. São fusos ditos "ideais", pois seguem exatamente os meridianos. O horário deve ser adiantado ou atrasado em uma hora, cada vez que um dos meridianos múltiplos de 15 graus(+/-7 graus 30 minutos) seja cruzado.

FUSOS HORÁRIOS BRASILEIROS

Em 24 de abril de 2008 a Lei Federal número 11.662 reduziu a quantidade de fusos do Brasil para três. São eles:

UTC-2 - Arquipélago de Fernando de Noronha e Ilha de Trindade.
UTC-3 - Horário de Brasilia, regiões Sul, Sudeste  e Nordeste, estados de Goiás, Tocantins, Pará e Amapá e o Distrito Federal.
UTC-4 - Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Rondônia, Acre e Roraima.

Fonte: Wikipédia

PU4-TAM
PX4H-2657
Magela




terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

HORÁRIO DE VERÃO

Horário de verão é a alteração do horário de uma região, designado apenas durante uma porção do ano, adiantando-se em geral uma hora no fuso horário local. O procedimento é adotado costumeiramente durante o verão, quando os dias são mais longos, em função da posição da Terra em relação ao Sol, daí o nome em português, espanhol, alemão e outras línguas. Em inglês, por exemplo, o termo "daylight Saving Time"(Horário de economia com luz do dia, em tradução livre) enfatiza a função prática da operação, enquanto em italiano "Ora legale"(Hora legal), destaca o caráter artificial da medida.

A idéia de adiantar os relógios para aproveitar melhor as horas de sol foi lançada em 1.784 pelo político e inventor americano Benjamin Franklin, numa época em que ainda existia luz elétrica. Mas sua ideia não sensibilizou nem o governo do seu país, nem o da França, onde foi publicado um artigo seu sobre a possível economia em cera de vela gerada pelo adiantamento do relógio em uma hora no verão. Mais tarde, em 1.907, Willian Willett, da Sociedade Astronômica Real  tentou persuadir, sem sucesso, a sociedade britânica a adotar a prática. O primeiro país a adotar oficialmente o horário de verão foi a Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial.

Crítcos do horário de verão alegam que a medida afeta o chamado relógio biológico das pessoas, principalmente das mais velhas, com prejuízo à saúde.

O horário de verão contribui para reduzir o consumo de energia, mas a medida só funciona nas regiões distantes da linha do equador, porque nesta estação os dias tornam mais longos e as noites mais curtas. Porém nas regiões próximas ao equador, como a maior parte do Brasil, os dias e as noites têm duração igual ao longo do ano e a implantação do horário de verão nesses locais, traz muito pouco ou nemhum proveito. Contudo, seu maior efeito é diluir o horário de pico, evitando assim uma sobrecarga do sistema energético. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico(ONS), "o Horário de Verão tem como objetivo principal a redução da demanda máxima do Sistema Interligado Nacional no período de ponta. Isso é possível, pelo fato da parcela de carga referente à iluminação ser acionada mais tarde, que normalmente o seria, motivada pelo adiantamento do horário brasileiro em 1 hora. O efeito provocado é de não haver a coincidência da entrada da iluminação, com o consumo existente ao longo do dia do comércio e da indústria, cujo montante se reduz a´pós as 18 horas.

No Brasil, o horário de verão foi adotado pela primeira vez em 1 de outubro de 1.931, através do decreto 20.466, abrangendo todo o território nacional. Houve vários períodos em que este horário não foi aditado.

Desde 1.985 o horário de verão é adotado anualmente. Nesse período a abrangência, inicialmente nacional, foi reduzida sucessivas vezes até que em 2003 atingiu a atual.

Atualmente, o horário de verão é adotado nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Desde 2008, o início é no terceiro domingo de outubro, e o final no terceiro domingo de fevereiro, exceto quando este coincide com o carnaval, sendo então o horário prorrogado em uma semana. Até 2007 a duração e a abrangência geográfica do horário de verão eram definidas anualmente por decreto da Presidência da República. È designado pela sigla BRST(Brazilian Summer Time), e equivale a UTC-2(salvo em MT e MS, onde equivale a UTC-3.

Tramitam na Câmara dos Deputados três projetos de lei, de autoria dos deputados Mário de Oliveira(PSC-MG), Armando Abílio(PTB-PB) e Valdir Colatto(PMDB-SC), que pretendem abolir o horário de verão no Brasil. A justificativa apresentada é que os benefícios com a redução da carga máxima de energia elétrica em horário de pico não atingem a maior parte dos cidadãos, enquanto que os prejuízos à saúde e à segurança pública afetam principalmente pessoas que precisam acordar cedo e ir à escola ou ao trabalho enquanto as ruas ainda estão escuras.

O horário de verão em Portugal é adotado desde 1.916, sendo que desde então não houve horário de verão em quatorze anos. O período de vigência foi bastante variado até 1.977, quando o Parlamento Europeu uniformizou o horário de verão na Europa.

Atualmente, o horário de verão em Portugal verifica-se a partire do último domingo de março até ao último domingo de outubro e corresponde ao Horário de Verão da Europa Ocidental.


Fonte: Wikipédia


PU4-TAM
PX4H-2657
Magela